dimarts, 4 de juliol del 2023

SABEDORIA, José Régio - Natália Alves


Sabedoria

Desde que tudo me cansa,
Comecei eu a viver.
Comecei a viver sem esperança…
E venha a morte quando
Deus quiser.

Dantes, ou muito ou pouco,
Sempre esperara:
Às vezes, tanto, que o meu sonho louco
Voava das estrelas à mais rara:
Outras, tão pouco,
Que ninguém mais com tal se conformara.

Hoje, é que nada espero.
Para quê, esperar?
Sei que já nada é meu senão se o não tiver;
Se quero, é só enquanto apenas quero;
Só de longe, e secreto, é que inda posso amar…
E venha a morte quando Deus quiser.

Mas, com isto, que têm as estrelas?
Continuam, brilhando, altas e belas.

José Régio in Poemas de Deus e do Diabo

Publicat el mateix poema amb anterioritat:
https://www.manelaljama.com/2023/01/sabedoria-jose-regio-joana-carvalho.html
https://www.manelaljama.com/2022/10/sabedoria-jose-regio-margarida-mestre.html

Link: https://www.youtube.com/watch?v=lkAJhij8J-4

Cap comentari:

Publica un comentari a l'entrada

Per causa dels recents atacs de missatges publicitaris, els comentaris necessiten verificació.