dilluns, 7 de novembre del 2022

Romance de Nós de Luis Filipe Castro Mendes

 


Romance de Nós

Estou à beira do mar,
estou à beira de ti.
Ardem no meu olhar
os sonhos que não vi.
Tudo em nós foi naufrágio,
não quisemos saber:
fizemos nosso adágio
do que não pôde ser.
Que resta do amor
a quem é como nós?
Envergonha-me pôr
em verso: «somos sós;
sós como amanhecer
às avessas do mundo;
sós como podem ser
as areias no fundo;
somos sós e sabê-lo
é negar o pronome
que de nós fez novelo
e por nós se consome».


© Luis Filipe Castro Mendes, in "Modos de Música"
Font: https://www.citador.pt/poemas/romance-de-nos-luis-filipe-castro-mendes
© Photo by Yoann Boyer on Unsplash

 

Cap comentari:

Publica un comentari a l'entrada

Per causa dels recents atacs de missatges publicitaris, els comentaris necessiten verificació.